(Ecto)Micorrizas tropicais

As relações ectomicorrízicas entre plantas e fungos nativos nas regiões tropicais são pouco estudadas e nós estamos apenas começando a conhecer melhor a diversidade e as funcionalidades dessa simbiose nessa grande região. Nesse projeto temos a participação de um time internacional e multidisciplinar de cientistas de diversos níveis de experiência. Estamos trabalhando com taxonomia clássica e biologia molecular para saber quem são os fungos e as plantas que interagem entre si na restinga da Mata Atlântica no sul do Brasil. Além disso queremos saber também quais os impactos que essa relação tem na manutenção de plântulas e na diversidade da floresta. Através de experimentos in situ e em laboratório estamos verificando aspectos da fisiologia vegetal da planta que são impactados pela presença do fungo parceiro.

Dentro desse âmbito temos como uma das finalidades entender a dinâmica da relação para promover, em paralelo, estudos de conservação de espécies e restauração da flora e da funga nativa da restinga.

Para ver mais assista a palestra apresentada no canal do YouTube do “Seminários del Instituto de Biología de la UNAM (Universidad Nacional Autónoma de Mexico)”.

Veja abaixo quem compõe o time de pesquisadores do projeto.

  • Coordenação:

Maria Alice Neves (Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil)

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo T. Mioto (Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil)

  • Pesquisadora associada:

 

Emanuela W. A. Weidlich (Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil)

  • Pesquisadores externos:

 

Aida Vasco (Universidad de Antioquia, Colombia)

 

Andrea Rinaldi (Universitá Degli Studi di L’Áquila, Itália)

 

Ornella Comandini (Universitá Degli Studi di L’Áquila, Itália)

  • Pesquisadores UFSC:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ariadne N. M. Furtado (DR)

 

Carina C. Genebra (MS)

 

Indiani Conti D. Vechia (MS)

 

 

 

Mariana Alves Elois (IC)

Marivane Celmer Slodkowski (MS)